Oncologia

  A incidência do câncer nos animais domésticos tem aumentado progressivamente nos últimos anos, embora pareça uma informação desanimadora e triste, na verdade é a prova de que os cães e gatos estão vivendo cada vez mais, já que o câncer usualmente acomete animais idosos.

  A cirurgia é considerada a principal abordagem no tratamento de câncer em cães e gatos. Aproximadamente 70 a 80% dos tumores têm indicação para tratamento cirúrgico. Em alguns casos, a cirurgia é realizada como tratamento único. Porém, nos casos em que existe a possibilidade de disseminação do câncer para outros órgãos (disseminação metastática), a quimioterapia é indicada como tratamento complementar, visando a um melhor controle da doença e ao aumento da sobrevida do paciente.

  O tratamento único com quimioterapia é indicado em cânceres como os linfomas e as leucemias, doenças relativamente comuns em cães.
  Embora muitos proprietários expressem medo quanto aos efeitos colaterais que o tratamento possa desencadear, na prática observamos que a quimioterapia é menos agressiva a cães e gatos do que às pessoas a ela submetidas. Alguns efeitos colaterais causados pela quimioterapia em cães e gatos também incluem náuseas e vômitos, leucopenia (queda no número das células de defesa), diarreia e alopecia (queda dos pelos).

Fernanda Malatesta / CRMV SP: 18.326

Contato





  • 13 99788.8092
  • horário de atendimento: seg/sex - 9h/19h